ESTRATÉGIAS NA PROGRAMAÇÃO E USO DE MEDICAMENTOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS (ILPI)

Autores

  • Isabela de Jesus Mascarenhas Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Noriza Leandra Carneiro Santos Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Bruno Rodrigues Alencar Universidade Estadual de Feira Santana
  • Maíra Moreira Peixoto Coelho Universidade Estadual de Feira de Santana

Resumo

Introdução: Os idosos fazem parte de um grupo populacional que, em virtude das alterações fisiopatológicas decorrentes do processo de envelhecimento, têm uma maior tendência a consumir medicamentos.  Diante da quantidade de medicamentos vencidos em Instituição de Longa Permanência para idosos (ILPI), a programação das aquisições representa uma  importante estratégia para evitar compras desnecessárias assim como faltas ou perdas de medicamentos nos serviços de saúde. Objetivo: relatar a experiência das atividades extensionistas, realizadas numa ILPI, por meio de estratégias necessárias para minimizar o quantitativo de medicamentos descartados por vencimento, assim como, relatar atividades realizadas de forma remota a fim de assegurar a propagação de informações confiáveis à população. Método: Trata-se de um relato de experiência baseado em atividades extensionistas em uma ILPI, realizadas por estudantes do 5º semestre do curso de Farmácia da UEFS e bolsistas do programa  Promoção do Uso Racional de Medicamentos na Atenção Básica no Município de Feira de Santana. As atividades foram desenvolvidas entre agosto de 2019 a fevereiro de 2020, na ILPI. Em decorrência do período pandêmico de Covid-19 e da suspensão das atividades extensionistas na ILPI foram implementadas estratégias, a partir da utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), orientadas para a educação em saúde, para dar continuidade às atividades. Resultados: Após o levantamento de medicamentos vencidos na farmácia do ILPI, em novembro de 2019, foram retirados um total de 339 gramas de medicamentos sólidos e 206 gramas de medicamentos líquidos e semissólidos, como xaropes, pomadas e soluções. A fim de reduzir o quantitativo de perdas, o estoque da farmácia passou por uma reorganização onde foram utilizados adesivos coloridos para indicar o mês de vencimento. Além disso, o recebimento das doações de medicamentos ficou condicionado a um processo de triagem a fim de evitar o armazenamento de fármacos que não são comumente utilizados pelos idosos institucionalizados. Em virtude da suspensão das atividades extensionistas na ILPI, devido a pandemia da Covid-19, foram realizadas atividades remotas a fim de fornecer  informações seguras para a comunidade. Assim, foram utilizadas as tecnologias de informação e comunicação, tais como podcasts e cards informativos relacionados à saúde do idoso e temas voltados para a prevenção da covid-19, sendo estes divulgados em mídias digitais, como WhatsApp, Spotify e Instagram, buscando ampliar o acesso da população. Conclusão: Evidencia-se a importância das ações extensionistas no processo de gerenciamento e programação de medicamentos a fim de minimizar excessos ou perdas por vencimento além de contribuir para a promoção da saúde e qualidade de vida dos idosos institucionalizados.

Downloads

Publicado

2021-11-19