O VALOR DA CESTA BÁSICA EM FEIRA DE SANTANA-BA E O IMPACTO NA RENDA DO TRABALHADOR: ANÁLISE DO PERÍODO DA PANDEMIA DO COVIDE-19

Autores

  • Mayko B. O. Camilo UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA
  • Márcia da Silva Pedreira Docente Bacharelado em Ciências Econômicas, Departamento de Ciências Sociais Aplicadas - DCIS/UEFS

DOI:

https://doi.org/10.13102/jeuefs.v2i2.6023

Resumo

A cesta básica de alimentos é definida como “o conjunto de bens que entram no consumo básico de uma família de trabalhador, variando conforme o nível de desenvolvimento social do país” (SANDRONI, 1994, p. 48).  No Brasil, a Cesta Básica, composta por 12 produtos (arroz, feijão, farinha, carne, óleo, café, leite, açúcar, pão, manteiga, banana, tomate), foi instituída por lei, em 1938, no bojo do marco legal do salário mínimo, estabelecido como a remuneração mínima devida a todo trabalhador adulto capaz de satisfazer, em determinada época, na região do país, as suas necessidades normais de alimentação, habitação, vestuário, higiene e transporte (BRASIL, 1938).

Biografia do Autor

Mayko B. O. Camilo, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

Discente Bacharelado em Ciências Econômicas, Departamento de Ciências Sociais Aplicadas - DCIS/UEFS

Downloads

Publicado

2021-11-19